Fava com linguiça calabresa e bacon

Um prato com a cara do Brasil nordestino, cheio de sabor e textura! Prove essa delícia!

Ingredientes:

500 g de fava seca

2 linguiças calabresa

150 g de bacon não muito gorduroso

2 xícaras de molho de tomate de boa qualidade (usei caseiro: https://mariamestrecuca.wordpress.com/2013/06/13/molho-de-tomates/)

4 dentes de alho

1 folha grande de louro

½ maço de coentro

1 pimenta dedo de moça (opcional)

Modo de preparo:

Lave a fava, deixe-a de molho imersa em água por 3 horas. Escorra dispensando a água, coloque a fava em uma panela de pressão com 1 litro de água e leve ao fogo, quando ferver, escorra dispensando a água, coloque mais água, o suficiente para cobrir a fava, e leve de volta ao fogo, quando ferver, tampe a panela e cozinhe por 10 minutos após pegar a pressão, retire do fogo e deixe a pressão sair naturalmente. Em uma panela larga (de preferência de fundo grosso), coloque a linguiça cortada em pedaços pequenos, o bacon, o azeite, o louro e o alho amassado, refogue um pouco, junte a fava sem o caldo da cocção e refogue por uns 5 minutos, em fogo baixo, adicione o molho de tomate e o sal e tampe a panela, mantenha em fogo baixo mexendo de vez em quando até que a fava esteja macia. Está pronta a mais deliciosa fava. Tão maravilhosa que até os que torcem o nariz vão se maravilhar e querer mais. Tem dúvida? Então experimente e verá!

Dicas

As favas Phaseolus lunatus L. são uma fonte de alimento e renda. Seu cultivo ainda é relativamente limitado, devido a maior tradição de consumo do feijão comum (P. vulgaris L.). O seu sabor característico meio amargo, fazem com que permaneça no mercado por mais tempo do que os feijões comuns e isso é um dos fatores que prolongam seu tempo de cocção. Por isso é muito importante que se observe a textura da fava quando colocada de molho: se após 3 horas de molho a fava ainda estiver com os grãos engelhados, precisará ficar mais tempo de molho, nesse caso, pode se deixar de um dia para o outro. Mas, se após as 3 horas os grãos estiverem crescidos e lisos, siga a receita indicada acima. Importante fazer essa observação e perceber se a fava foi colhida há muito tempo, o que levará mais tempo no fogo para que fique cozida ao ponto: macia, mas com os grãos inteiros. A fava destaca-se com relativa importância econômica e social por causa de sua rusticidade. Assim faz-se necessário o incentivo à utilização de técnicas de melhor aproveitamento desse recurso natural para o agricultor que busca alternativas para o convívio com a seca.

Que sabor!

Maria Sônia

Anúncios

Buchada mista (com sarapatel)

Tradicionalmente se prepara buchada a partir do bucho caprino, no entanto, pode-se utilizar o bovino e o ovino da mesma forma. Essa preparação utiliza o bucho de boi e o sarapatel (feito com carne suína), por isso, “buchada mista”. O segredo para obter o sabor delicioso é a preparação cuidadosa e o tempero bem feito. Prove e delicie-se!

Ingredientes:

Uma colmeia média de bucho bovino

Suco de um limão

1 litro de água para escaldar

600 g de sarapatel suíno

4 colheres de sopa de óleo

2 dentes de alho grandes

1 colher de chá de cominho em pó

1 e ½ colher de sobremesa de sal

1 colher de sobremesa de colorau ou páprica

½ maço de coentro ou cheiro verde

1 e ½ litros de água para a cocção

1 folha grade de louro

Modo de preparo:

Ferva um litro de água, retire do fogo, junte o caldo do limão e escalde o bucho por uns 5 minutos, escorra dispensando a água e reserve. Leve ao fogo uma panela com o óleo e o alho bem amassado e refogue-o, adicione o sarapatel, o cominho, o sal e a páprica, mexa, reduza o fogo e cozinhe sem adicionar água e sem deixar restar caldo. Retire do fogo, adicione o coentro bem picado, mexa, recheie o bucho reservado com o sarapatel. Feche as laterais com agulha e linha grossa ou barbante. Coloque a buchada em uma panela de pressão, adicione 1 e ½ litro de água e a folha de louro, leve ao fogo, quando ferver, tampe a panela e cozinhe por 30 minutos. Retire do fogo e deixe a pressão sair naturalmente, verifique se está macio, caso queira, cozinhe mais um pouco. Quando estiver ao seu gosto, retire a buchada da panela, mantendo-a em um refratário aquecido. Remova a folha de louro, leve a panela ao fogo, adicione farinha de mandioca e misture sem parar até formar um pirão. Sirva em seguida, acompanhado de arroz.

Uma iguaria!

Maria Sônia

Guandu com cuscuz nordestino

Este guandu com bacon e cuscuz, prato típico da região Nordeste brasileira, irá te conquistar com muito sabor.

Guandu

Ingredientes:

1 kg de feijão guandu verde

400 g de bacon

2 xícaras de água (para escaldar o bacon)

1 cebola média

2 dentes de alho grandes

1 colher de sopa de margarina

Cuscuz

Ingredientes:

2 e ½ xícaras de kimilho flocão (Yoki)

1 e ¼ de xícaras de água

½ colher de chá de sal

½ maço de coentro e cebolinha

Modo de preparo:

Escolha e lave o feijão, ponha-o em uma panela com água suficiente para cobrir todos os grãos, leve ao fogo e deixe ferver por 5 minutos. Após os 5 minutos, escorra a água da fervura, coloque nova água e leve novamente ao fogo, deixe cozinhar até o feijão ficar macio, reserve. Corte o bacon em cubos médios e ponha-os em uma caçarola grande com duas xícaras de água, deixe ferver, escorra o bacon sobre uma peneira dispensando a água, volte o bacon para a caçarola, reduza o fogo, adicione a margarina e doure por 10 minutos. Em seguida, adicione a cebola e o alho, refogue por mais 5 minutos e reserve. Em um bowl, ponha os flocos de milho para cuscuz, junte o sal e a água, mexa e deixe a massa descansar por 20 minutos. Ponha água na cuscuzeira, encaixe a parte em que é colocada a massa, disponha a massa, tampe a cuscuzeira e leve-a ao fogo, deixe o cuscuz cozinhar por 15 minutos, retire do fogo, ponha o cuscuz em um refratário grande e reserve. Escorra o feijão reservando o caldo, adicione o feijão ao bacon e refogue mais um pouco até ficar bem quente, junte o coentro e a cebolinha picada, despeje sobre o cuscuz, mexa e adicione o caldo reservado e aquecido na quantidade que desejar. Sirva em seguida.

   guandu2     guandu

Uma delícia!

Maria Sônia